Origem Estelar

Após um tempo de caminhada no mundo do autoconhecimento e espiritualidade, conclui que conhecer sobre a origem estelar é uma consequência e não um objetivo. Pois, conforme você vai se autoconhecendo e se conectando mais profundamente com a espiritualidade, os seres da linhagem estelar que você pertence começam a aproximar-se.

Não é um processo mental de enquadrar-se em determinadas características para fazer parte do grupo X ou Y e sim sentir o chamado e a afinidade com as energias que as consciências estelares manifestam. É chamado interno, uma ressonância profunda com as belas e transformadoras energias estelares. É um voltar para casa.

Quando você entra em contato com a energia que está latente e adormecida dentro de cada célula sua, você se sente em casa, alinhado, pleno, centrado e empoderado. É aquela sensação de “eu poderia ficar aqui nessa conexão para toda a eternidade”.

Então, ler e estudar aspectos e características de cada grupo estelar não é importante? Sim, é importante, porém não é decisivo. Você pode passar horas lendo, estudando, revendo informações e continuar se sentindo perdido. Seus irmãos estelares só se apresentarão com mais proximidade quando você estiver pronto para tal e esse preparo do terreno não é mental, e sim energético, já que a comunicação entre seres multidimensionais é puramente energética. E depois de estabelecida uma forte conexão, eles enviarão mensagens, sinais, sincronicidade para que você consiga reconhecer com qual consciência estelar tem mais afinidade e pertencimento.

Outro ponto importante é que raramente hoje há na terra um ser dito puro de um grupo estelar específico, pois muitas mutações e cruzamentos genéticos nos transformaram em seres híbridos.

E por fim, nem sempre quem procura acha, na maioria das vezes não precisa buscar incansavelmente e sim se abrir verdadeiramente para a experiência e estar atento aos sinais. 🙏🏻👽💙

Deixe uma resposta