Mas, e se um dia você quiser ser livre?

Queridos irmãos da Luz,

Queremos conversar sobre um ponto importante da caminhada de vocês: o desapego. O desapego daquilo que vocês acham que é de vocês: bens materiais, pessoas, família, tudo aquilo que está ao redor de vocês e que conseguem tocar ou visualizar.

Vocês se apegam muito fácil. Chega ser até intrigante (rsrsr) a forma como vocês se apegam a tudo o que está a sua volta. Porém nesse momento, nós trazemos essa mensagem da importância do desapego, da importância de entender que nada que está a sua volta é de fato seu. Porque nada que está a sua volta é de fato real. Existe um limiar muito pequeno entre a realidade e a ilusão.

A realidade é criada a partir de pontos de vista e se mistura com várias expectativas, ilusões, etc. Então, sempre se questionem o que é real de verdade. Sempre se questionem do porque ao apego a uma pessoa, a uma situação, a um objeto, se nada disso de fato é de vocês, pois TUDO pertence ao Criador. Por isso desapeguem-se, relaxem, tirem o peso da posse de cima de vocês.

“Eu sou dono disso, sou dono daquilo, sou dono da casa que me acolhe, sou dono do relacionamento que eu me doo”.

Mas, e se um dia você quiser ser livre? Uma pessoa verdadeiramente livre não é dona de nada, apenas compreende que tudo que passa pela vida dela é um troca, uma relação. Mas, uma relação de duas mãos, de troca e não de apego e muito menos de posse.

A posse e o apego estão extremamente ligados, são faces da mesma moeda. E quando vocês olham para algo e dizem “isso é meu”, isso realmente começa a se tornar parte de vocês energeticamente.

Meu carro, minha casa, minha família, meu cachorro, meu celular, minha TV. E então vocês não compreendem porque se sentem tão pesados. São muitos “meus” que orbitam o campo de vocês, são muitas coisas e questões que vocês agregam como se fossem realmente parte de vocês e que não são. E isso faz com que o campo energético se torne pesado, pois o campo energético de cada um desses exemplos que mencionamos se integra ao campo de vocês. Mas, não como uma relação de troca saudável e sim como uma posse.

Uma troca energética saudável flui e não estagna, pois o tempo inteiro está se renovando. Quando você diz que algo é seu, você aprisiona esse algo ao seu campo. E é óbvio que cedo ou tarde esse algo ou alguém se libertará. Mas, quando você estabelece uma relação de troca com algo ou alguém, você estabelece um fluxo de experiência, de compartilhamento, de informação, de amor, de energia, de crescimento. E o outro lado fica livre para continuar mantendo esse compartilhamento ou não.

Então, se vocês quiserem se tornar mais leves e mais livres, esqueçam a ideia de posse e apego na vida de vocês, pois assim vocês transitarão livre e levemente por onde quiserem. Seja em um plano físico ou espiritual.

Muitos se questionam porque não conseguem viver experiências mais sutis e a explicação para isso é simples: apego. Algumas vezes inconsciente, claro, mas é apego. Tornando seu campo energético tão denso que não se permitem viver experiências fora da matéria.

Parem de olhar apenas para o próprio umbigo e percebam a dimensão da experiência como um ser espiritual, multidimensional e livre.

Nós somos Consciências Estelares. (Canalizado por Rosana Kalil em 27/05/2019)

Deixe uma resposta