Ignorar, Rejeitar ou Aceitar

Nesse momento provavelmente existe algo te incomodando profundamente. E você tem 3 opções: ignorar, rejeitar ou aceitar. Cada uma dessas opções traz uma consequência diferente.
Ao ignorar, você perde uma grande oportunidade de defrontar-se e conhecer o porquê de tanto incômodo em algo que provavelmente é irrisório. Podemos fazer um “de volta ao passado” e nos lembrar do quanto as pequenas coisas nos tiram do eixo e por ignorar as percepções que elas trazem, não tomamos consciência e repetimos freneticamente o mesmo padrão.

Ao rejeitar ou negar, você põe mais e mais energia. E o que era uma bolinha de neve, se torna uma avalanche. Simplesmente, porque a rejeição ou a negação são formas de colocar o foco em algo. Por exemplo: tal pessoa incomoda tanto você, que ao invés de investir sua energia criando algo, você passa horas “catando” os defeitos alheios. E o que era algo pontual se torna corriqueiro e você pensa: “Antes, só o jeito X de fulano me incomodava. Agora TUDO me tira do sério, qualquer gesto ou palavra”. Por isso, lembre-se: FOCOU, AUMENTOU.

E, finalmente, ao aceitar, você compreende que aquela situação quer te ensinar ou mostrar algo. Mas, para isso é necessário baixar as barreias e se abrir para que o ensinamento e a lição sejam assimilados. Esse é o verdadeiro processo de autoconhecimento: experienciar, analisar, aceitar, aprender e expandir. Pois, expandir nada mais é do que criar novas formas conscientes de reagir a determinadas situações.

Deixe uma resposta